Hoje a gente vai explicar qual a diferença entre cores para o meio digital e o meio impresso. Quer saber mais e entender como isso é importante? Então vem com a gente!

Vamos começar exemplificando: Que nome você daria para essa cor?

Pêssego? Coral? Laranja claro? Bege?
Chegar em um senso comum para a nomenclatura de uma cor pode ser difícil mesmo. Por isso, existem códigos utilizados universalmente, que especificam exatamente as porcentagens de tons utilizados para a cor aparecer do jeito que estamos vendo.

Assim fica fácil das pessoas chegarem no mesmo resultado de cor que queremos.
Só que existem nomenclaturas específicas para se referir a uma cor que vai aparecer em meios digitais, e outras para a mesma cor quando for para imprimir.

Mas, por que é importante saber isso?

Configurar a cor do jeito certo dependendo do uso que o material vai ter, é importante para que a cor saia o mais próximo possível do que foi planejado. Quando não definimos um padrão de cores ou não configuramos propriamente os códigos de cor nas peças de comunicação, tudo começa a sair alterado e não é possível construir uma consistência de marca.

Já pensou se as garrafas de Coca-Cola começassem a sair meio rosas ou roxas ao invés de vermelho? Ou ainda, já pensou se o M do Mc Donald´s começasse a aparecer meio esverdeado ou marrom? Com certeza ia parecer que a marca está descuidando da qualidade no que entrega, e algo de duvidoso está acontecendo na empresa, certo?

Por isso, mesmo que você seja um pequeno empreendedor, tenha cuidados como estes. São os detalhes que constróem a força e credibilidade no dia a dia do seu negócio.

No digital:

Os monitores e TVs transmitem imagens que são geradas por meio da emissão de luzes:

Red (vermelha, em inglês)

Green (verde) e

Blue (azul).

Por isso o código para “chamar” uma cor digital é RGB.

Porém, ainda existe uma variação chamada HEXADECIMAL (HEX), que normalmente aparece com uma sequência de números e letras. No exemplo a seguir (extraído do Powerpoint) você pode ver essas duas formas de encontrar uma cor de uso digital:

como escolher cores digitais, ou como descobrir cores digitais

No impresso:

Já quando algo vai ser impresso em uma gráfica padrão, as fotos ou cores que saem da impressora são combinações de micropontos em apenas 4 cores:

Cyan (azul)

Magenta (um tipo de rosa)

Yellow (amarelo) e

Black (preto)

Essas cores combinadas e sobrepostas em menor ou maior quantidade vão gerando novas cores e transmitindo as diferentes nuances de tons. Por isso o código de cor para “chamar” uma cor impressa é o CMYK.

exemplo de imagem com retícula de cor

 Quando uma cor vai ser impressa, é possível escolher ainda uma cor pronta.

Sabe quando você vai numa loja de materiais de construção para escolher uma nova tinta para pintar sua parede, e eles preparam uma latinha de tinta exatamente com a cor pronta que você pediu? 

A cor Pantone (também chamada de “cor especial”) é isso: uma cor especialmente preparada e já pronta para ser usada. Quando imprimir algo num tom laranja, não vão combinar os pontinhos de cor amarelos (Yellow) e rosa (Magenta) do CMYK que acabamos de mencionar. Ao invés disso, vão imprimir usando uma tinta especial que já veio pronta na cor laranja. 

 Por isso uma impressão usando cor Pantone normalmente é mais cara: pois precisa-se encomendar a fabricação da tinta (que precisa de uma quantidade mínima de produção) e também ter uma impressora que possa receber esse tipo de tinta.

Resumindo a história:

Então, uma única cor como a do exemplo acima pode ser localizada de todas essas diferentes formas:
DIGITAL:
R 233 / G 163 / B 115
Hexadecimal ou HEX: #e9a373

IMPRESSO:
C 4 / M 33 / Y 48 / K 0
Pantone: 7410 C

E aí, gostou de aprender um pouco mais sobre cores?